Virtual Office aposta no crescimento do setor

Empresa quer aumentar 20% sua carteira até final de 2013. Mercado de escritórios flexíveis tem crescido, em média, 15% ao ano no País.

Praticidade, boa imagem corporativa e custo acessível. Essa é a combinação que tem atraído muitos empreeendedores iniciantes, profissionais liberais e os que optaram pelo home office, mas que, em alguns momentos, precisam de um ambiente para receber os clientes, por exemplo. São os chamados escritórios flexíveis, que já contam com quase 900 endereços em todo o país, boa parte localizada na cidade de São Paulo.

“Ainda que a maior concentração seja na capital paulista, o aquecimento econômico de algumas cidades do Nordeste, do Rio de Janeiro e da Região Sul tem motivado investirmos em ter uma presença mais forte também fora de São Paulo”, observa Mari Gradilone, sócia-diretora da Virtual Office. A empresa, uma das maiores no segmento de escritórios compartilhados do País, tem cerca de 30% de sua receita vindos de clientes de outros Estados e quer alavancar ainda mais essa fatia. “Nossa meta é aumentar o número de clientes da empresa em 40% até o final deste ano. Estamos concentrando esforços para ampliar nossa participação no Rio de Janeiro e no Nordeste, por exemplo”, reforça Mari.

Para sustentar esse incremento, a Virtual Office mantém uma aliança com a ANCNev – Associação Nacional dos Centros de Negócios e Escritórios Virtuais –, que lhe permite disponibilizar espaços com soluções inteligentes nas principais capitais do País, e tem investido no desenvolvimento de serviços premium (secretárias e atendimento telefônico bilíngue, assessoria contábil e tributária para seus clientes, e os mais modernos recursos em infraestrutura).

Originalmente publicado em: Revista Fator Brasil


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *