Financeiramente, Montar ou Não Uma Empresa?

11. novembro 2014 Boletim VO 0
Financeiramente, Montar ou Não Uma Empresa?

Muitos podem ser os objetivos da criação de uma empresa. Por motivo de registro de uma marca, comprometer sócios para um determinado fim, estabelecer uma nova imagem para o mercado, etc. Enfim motivos que nem podemos prever na totalidade.

Pela observação das empresas recém-criadas que testemunhamos nestes 20 anos e mais de 3.000 clientes, percebemos que um dos principais motivos é a necessidade de uma forma legal para comercializar determinado bem ou serviço.

Muitas empresas são de ex-funcionários, que agora produzem notas fiscais ao invés de receber holerites. Outras empresas são funcionários do nível de gerencia e diretoria que tem empresas e fornecem notas fiscais de prestação de serviços.
Realmente, muitas funções deixaram de existir como emprego formal (CLT) e se transformaram em serviços comprados pelas empresas devido as enormes pressões de redução de custos de pessoal, principalmente nesta última década.

Qualquer um de nós pode prestar serviço até um limite de recebimento determinado por lei, no qual o prestador de serviços é isento de imposto de renda pessoa física, por exemplo. Acima deste valor podemos estar sendo submetidos a impostos superiores a 25% da nossa renda bruta. Quando não existe empresa regularizada somente recolheremos taxas e tributos quando prestamos o serviço.

Se a prestação de serviços começa a crescer e já envolvem valores maiores, não constituir uma empresa significa pagar cerca de 25% contra 15% no máximo, que é o caso de uma empresa de prestação de serviços, por exemplo.
Entretanto, se esta não for uma prática rotineira, com faturamentos regulares, se transforma em uma fonte de despesa fixa, não trazendo os benefícios esperados. Os custos de uma empresa com licenças, assessoria contábil e etc. não são desprezíveis se fazendo necessário uma conta real de recebimentos. A decisão de montagem da empresa deve seguir o resultado destes cálculos, com metas de crescimento, custos reais e planejamentos anuais para cada categoria de empresa.

O Escritório Virtual é uma alternativa de se trabalhar no mercado prestando serviço independentemente de se ter uma empresa ou não. O Virtual Office tem a melhor relação de custo benefício para os nossos clientes estarem sempre presentes e representados no seu mercado de atuação.

Por Victor Gradilone


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *