Desafios do Empreendedor

06. fevereiro 2015 Boletim VO 0
Desafios do Empreendedor

Segundo o SEBRAE, São Paulo e Rio de Janeiro somavam em 2012 um total de 711 mil microempresas. Isso sem contar empresas de pequeno porte e micro empresários individuais, categoria que vem se popularizando de maneira vertiginosa nos últimos anos.

Um número que pode animar alguns também pode desestimular aqueles que estão ingressando ou tentando se estabelecer no caminho do empreendedorismo.

Sim, a concorrência é grande e por isso o empresário moderno precisa estar atento. Engana-se quem acredita que um gestor é alguém que nasce com as características de um líder, ou de empresário. Lidar com os desafios cotidianos da vida empresarial é uma prática que requer tempo e dedicação.

Confira alguns dos desafios que outros empreendedores encontram e veja se fazem parte da sua rotina:

O processo de tomada de decisão

No livro “A Meta – Um processo de melhoria contínua”,  Elyahu Goldrat define os quatro níveis de prioridade de uma indústria como “Urgente… Muito Urgente… Extremamente Urgente… e Faça Já”.

A empresa do livro é fictícia, mas seu exemplo de prioridades não difere de nenhum que pode ser encontrado em qualquer setor de atividade e com qualquer pessoa que precisa lidar com clientes.

Empreender significa ter bons reflexos para lidar com situações emergenciais e pensamento rápido para lidar com decisões difíceis que devem ser tomadas em questões de dias. Algumas vezes até em horas (ou minutos!).

Independente da decisão a ser tomada, ela recai sempre sobre um dos seguintes pontos:

  • Decisões Certas: Quando uma situação pode ser bem avaliada.
  • Decisões de Risco: No empreendedorismo é chamada assim aquela que pode ser bem avaliada, mas o resultado final não pode ser validado.
  • Decisões Incertas: Quando uma situação NÃO pode ser bem avaliada.
  • Decisões Emergenciais: O já citado “Faça Já”, que depende do feeling do empresário.

E por falar em feeling do empresário…

Instinto Corporativo

Ainda segundo o Sebrae, menos de 6% daqueles que começam a empreender o fazem por acreditar que possuem tino empresarial. Decisões emergenciais acontecem com mais frequência do que se pode imaginar e são exatamente elas que formarão os profissionais mais experientes.

Gerenciar essa capacidade empresarial, no entanto, pode se provar uma atividade bastante onerosa já que essa intuição pode ir de encontro com decisões estratégicas apontadas por outros.

Entender sobre o mercado em que atua e estar constantemente se atualizando auxiliam na hora de escolher o melhor caminho a se traçar em uma situação de risco, contanto que o empreendedor entenda seus limites.

E um bom indicativo disso é a receita que a empresa alcança!

Mantendo o fluxo de caixa

Empreender não é apenas gerar lucros, depende de inserir valores e trazer benefícios para o mercado como um todo, mas conquistar uma estabilidade financeira para sua empresa está, sem dúvidas, na lista de desejo de 10 entre 10 gestores.

Nesse quesito não há segredo e independe de instinto, o importante é trabalhar duro e se planejar. À partir do primeiro ano de empresa já dá para mensurar os valores gerados e ter uma estimativa de quanto vai se gastar ao longo do próximo ano, então mantenha atualizado os relatórios de lucros e perdas para não ficar no vermelho.

Nenhum gestor é uma ilha, então por mais tentador que pareça evite tentar fazer tudo sozinho. Mesmo que a empresa dependa apenas de seus conhecimentos, existem fatores que não podem ser administrados sozinhos. Nessa hora é bom saber em quem confiar.

Empreendedorismo coletivo

Contratar, treinar, manter sob aprendizado, reciclar os conhecimentos… Tudo isso para manter um funcionário que pode abandonar o cargo a qualquer momento forçando o reinício dessas atividades. Com certeza um dos maiores desafios dos empresários que conseguem expandir é encontrar as pessoas certas para ajudá-los a prosperar.

Um termo ainda recente mas que vem facilitando a vida de milhares de pessoas nesse sentido é a do empreendedorismo coletivo, ou compartilhado. Diz respeito aos rumos corporativos que visam fortalecer os vínculos entre empreendedores (caso dos planos de escritório do Virtual Office).

Essa tendência surgiu da dificuldade de microempresários individuais, autônomos e que trabalham em Home Office de compartilhar experiências e terceirizar serviços essenciais, como o atendimento ao cliente, e a expansão dos endereços comerciais. No caso do Virtual Office, por exemplo, é possível encontrar um ambiente profissional com funcionários que passaram por treinamento especializado para prestar o melhor atendimento aos clientes das empresas que utilizam nosso serviço de escritório virtual.

Quais são os seus desafios?

Se fôssemos citar todos os desafios do empreendedorismo essa lista seria infinita. Então nos ajude e conte nos comentários quais são os principais desafios que um empreendedor enfrenta na sua opinião!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *